Papa: seguir Jesus implica rejeitar mentalidade mundana

0

Domingo, 13 de setembro, Angelus com o Papa Francisco na Praça de S. Pedro. Da Janela do Palácio Apostólico o Santo Padre recordou o Evangelho deste XXIV Domingo do Tempo Comum e a questão que Jesus formula aos seus discípulos: “Quem dizem os homens que eu sou?” (Mc. 8,27)

O Santo Padre referiu-se, em particular, à resposta de Pedro que afirmou: “Tu és o Cristo”. Nessa ocasião Jesus revelou aos seus discípulos que deveria sofrer e ser morto e depois de três dias ressuscitar. Pedro ficou escandalizado – frisou o Papa – e chamou Jesus à parte e contestou as suas afirmações.

“Vai-te Satanás!”, esta é a resposta de Jesus a Pedro pela sua incompreensão – afirmou o Santo Padre. “Anunciando que deverá sofrer e ser morto para depois ressuscitar, Jesus quer fazer compreender àqueles que o seguem que Ele é um Messias humilde e servidor” e declara: “Se alguém quiser seguir-Me renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.”

“Colocar-se na sequela de Jesus significa tomar a própria cruz para acompanhá-lo no seu caminho, um caminho incómodo que não é aquele do sucesso ou da glória terrena, mas aquele que conduz à verdadeira liberdade. Trata-se de operar uma clara recusa daquela mentalidade mundana que põe o próprio “eu” e os próprios interesses no centro da existência e de perder a própria vida por Cristo e o Evangelho, para recebê-la renovada e autêntica.”

“Decidir seguir Jesus, Nosso Mestre e Senhor que se fez Servo de todos, exige uma forte união com Ele, a escuta atenta e assídua da sua Palavra e a graça dos Sacramentos” – afirmou o Santo Padre na conclusão da sua mensagem.

Após a recitação do Angelus o Papa Francisco referiu a beatificação neste domingo na África do Sul de “Samuel Benedict Daswa, pai de família, morto em 1990 pela sua fidelidade ao Evangelho.” O Santo Padre recordou que na sua vida, Samuel Daswa demonstrou sempre uma grande coerência assumindo corajosamente atitudes cristãs e recusando hábitos mundanos e pagãos. “Que o seu testemunho ajude especialmente as famílias a difundirem a verdade e a caridade de Cristo” – afirmou o Papa recordando a todos os fiéis para rezarem por todos os mártires do Evangelho.

O Papa Francisco a todos desejou um bom domingo e um bom almoço!

(RS)