PENSAMENTO DA NOVENA – 02-11-2016

0

Intenção Geral: “Pela saúde completa: física, mental e espiritual”

 Nós cremos que da mesma forma que Cristo ressuscitou dos mortos e vive para sempre, assim também, todos nós, cristãos, depois da morte, viveremos para sempre com Cristo, na eternidade. Ele falou-nos sobre a Ressurreição. Nosso Deus é o Deus da vida e não da morte. Jesus mesmo disse certa vez “Eu sou a ressurreição e a vida. Todo aquele que crê em mim, mesmo que morra, viverá eternamente”. Portanto, estando com Cristo, estamos com a Vida: aqui na terra e depois, na eternidade. “Na casa do meu Pai há muitas moradas”, disse Jesus.

A morte é o fim da peregrinação terrestre e a volta para o lugar de onde saímos um dia. Na morte Deus chama-nos para Ele novamente, com amor. Como dizia Santa Terezinha: “Eu quero ver a Deus, e para isso preciso fazer essa passagem. Não é morrer, é entrar na vida eterna, voltar para os braços do Pai”. A Liturgia Eucarística nos ensina a rezar: “Senhor, para os que crêem em vós, a vida não é tirada, mas transformada. E, desfeito nosso corpo mortal, nos é dado, no céu, um corpo imperecível”. Os que morrem na amizade com Deus, vivem para sempre com Ele, porque o vêem como Ele é (1Jo 3,2), face a face (1Cor 13,12), e são acolhidos em seu abraço redentor.

E você pode estar se perguntando quais são os requisitos básicos para fazer bem esse caminho e chegar ao Pai. E a resposta vem do livro de São João: “Aquele que não ama, permanece na morte!” e Jesus nos adverte: “Permanecei em meu amor!”. E para aqueles que são maus, Jesus também diz: “Afastai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno!” (Mt 25,41). Amar, então, é a chave para abrir as portas da eternidade, com Jesus Cristo.

Hoje nós estamos rezando por todos os falecidos. Cremos que todos foram acolhidos na eternidade pelo Pai porque Jesus nos ensinou que, apesar de nossos pecados, Deus é misericordioso. Onde é abundante o pecado, é superabundante a graça de Deus! (Rm 5,20). Nossos pecados são como uma gota d’água, que cai na imensidão do oceano, que é a graça e a misericórdia de Deus.

Um dia, todos nós concluiremos a nossa peregrinação aqui e faremos também essa passagem para a eternidade e esperamos ser mergulhados na imensidão do amor do Pai. Enquanto estamos a caminho, aprendamos a amar mais as pessoas, a respeitar mais a vida, a construir laços de amizade, a fortalecer os valores eternos, a sermos imagens e semelhanças de Deus. E caminhemos firmes, contamos sempre com a poderosa intercessão de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Como rezamos, na oração da Ave Maria: Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém! Rogai por nós santa Mãe de Deus…