Pensamento da Novena 01-03-2017

0

Hoje estamos na terceira semana desta série de Novenas, rezando para “aprender com Nossa Senhora a arte de conviver”. Por ser quarta-feira de cinzas e início da Quaresma, vamos trazer aqui trechos da “MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA A QUARESMA”, que na verdade fala também de CONVIVER.

Amados irmãos e irmãs! A Quaresma é um novo começo, uma estrada que leva a um destino seguro. E este tempo nos aponta um forte convite à conversão: o cristão é chamado a voltar para Deus «de todo o coração» (Jl 2, 12). Jesus é o amigo fiel que nunca nos abandona, pois, mesmo quando pecamos, espera pacientemente pelo nosso regresso e a Quaresma é o momento favorável para isso.

A parábola para iluminar nossa reflexão é a parábola do rico e do pobre Lázaro: o pobre encontra-se numa condição desesperada e sem forças; os cães lambem seu corpo sujo. O homem degradado e humilhado. Lázaro ensina-nos que o outro é um dom. O primeiro convite que nos faz esta parábola é o de abrir a porta do nosso coração ao outro, porque cada pessoa é um dom, seja ela o nosso vizinho, nossa família ou o pobre desconhecido. Cada vida que se cruza conosco é um dom e merece aceitação, respeito e amor.

A parábola põe em evidência, sem piedade, as contradições em que vive o rico. Ele não tem um nome, é qualificado apenas como «rico», com sua opulência. A riqueza deste homem é excessiva, «Fazia todos os dias esplêndidos banquetes» (v. 19). Entrevê-se nele, dramaticamente, o amor ao dinheiro, a vaidade e a soberba. A sua personalidade vive de aparências e a aparência serve de máscara para o seu vazio interior. A sua vida está prisioneira. O homem veste-se como se fosse um rei, simula a posição de um deus, esquecendo-se que é um simples mortal.

A liturgia de Quarta-Feira de Cinzas diz: «Lembra-te que és pó da terra e à terra hás de voltar». A Quaresma é o tempo favorável para nos renovarmos. O Senhor indica-nos o caminho a seguir. Que o Espírito Santo nos guie. Que Nossa Senhora nos proteja. Rezemos uns pelos outros. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.