Comunidade Santo Agostinho realiza reforma estrutural

0

A Comunidade Santo Agostinho é a única ligada à Paróquia do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Campo Grande. A comunidade já possui mais de 36 anos, mas o novo templo foi inaugurado no dia 16 de dezembro de 2006.

Reformas estão sendo feitas na estrutura física do local. O salão de eventos ganhou nova pintura, está  sendo feita a instalação de azulejos no bar e cozinha anexa, foram adquiridos armários novos para a cozinha e dois fogões industriais, com gás canalizado. O centro catequético também passou por restauração, além de adequações para  atender exigências do Corpo de Bombeiros, como a instalação de extintores de incêndio e luzes de saída de emergência.

Ainda este ano deverá ser instalado para-raio na  igreja e para 2018 deverão continuar as reformas. O planejamento prevê restauração da estrutura física do templo, além de reformulação da fachada do salão de festa, com hall de entrada e projeto de jardinagem.

Benedito Villarino que reassumiu a coordenação geral da comunidade em março deste ano, após  ter ocupado o posto de 2004 a 2011, conta que todos os projetos da igreja só estão se tornando realidade, devido à contribuição dos fiéis que frequentam o local.  “Agradecemos muito às pessoas que colaboram com a igreja, seja devolvendo o dízimo ou fazendo ofertas e participando de eventos promovidos pela comunidade. São com esses recursos  que conseguimos realizar esse trabalho”, conta.

História

Das missas nas casas de fiéis em 1981, as celebrações que posteriormente aconteceram à sombra da árvore de um Jatobá. A primeira capela da comunidade foi de madeira. Com a participação dos fiéis surgiu a necessidade de construir um salão de alvenaria para realizar a catequese.

Em 2005 foi aprovado o projeto da construção da nova igreja. Com o apoio e incentivo de toda comunidade foi erguida a nova igreja, que acomoda cerca de 300 pessoas. Com uma arquitetura diferente e riqueza de detalhes, o templo chama a atenção dos fiéis e tornou-se muito frequentada por moradores de toda região.