36ª Festa em honra a Santo Agostinho

0

A 36ª Festa em honra a Santo Agostinho encerrou com procissão e missa solene realizada nessa terça-feira, 28, quando foi comemorado o Dia desse Santo, que é padroeiro da comunidade Santo Agostinho, da Paróquia Santuário Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

A Festa teve início no último sábado, 25, e foi realizado um Tríduo de Missas. “É um momento de conhecer mais sobre Santo Agostinho, que é um dos 33 doutores da Igreja Católica. Essa é a única comunidade de Campo Grande que tem Santo Agostinho como padroeiro e isso é muito especial, pois Ele é grande exemplo para nós e podemos aprender muito com ele”, conta o reitor do Santuário, Pe. Dirson Gonçalves, que presidiu a missa solene.

No fim da celebração, todos os presentes participaram da partilha do bolo em comemoração ao Dia de Santo Agostinho e receberam uma lembrança produzida pela comunidade.

A Comunidade Santo Agostinho está localizada na Rua Franklin Spíndola, 605, bairro Taveirópolis. Mais informações pelo telefone da igreja: 3331-6612.

Festa

A Festa ainda contará com atividades sociais no dia 9 de setembro, quando será realizado um churrasco dançante, animado pela Banda BM 2.

Santo Agostinho

Agostinho nasceu em Tagaste, no norte da África, em 354, filho de Patrício (convertido) e da santa cristã Mônica, a qual rezou durante 33 anos para que o filho fosse de Deus.

Ele era de grande capacidade intelectual, porém, preferiu saciar seu coração e procurar suas respostas existentes tanto nas paixões, como nas diversas correntes filosóficas, por isso tornou-se membro da seita dos maniqueus.

Com a morte do pai, Agostinho procurou se aprofundar nos estudos, principalmente na arte da retórica. Sendo assim, depois de passar por Roma, tornou-se professor em Milão, onde envolvido pela intercessão da mãe, S. Mônica, acabou frequentando, por causa da oratória, os profundos e famosos Sermões do bispo Ambrósio. Até que por meio da Palavra anunciada, a Verdade começou a mudar sua vida.

O seu processo de conversão recebeu um “empurrão” quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: “Toma e lê”, e assim encontrou na Palavra de Deus (Rm 13,13ss) a força para a decisão por Jesus:”…revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências”.

Santo Agostinho, que entrou no Céu com 76 anos de idade (no ano 430), converteu-se com 33 anos, quando foi catequizado e batizado por S. Ambrósio. Depois da morte de sua mãe, voltou para a África, onde fundou uma comunidade cristã ocupada na oração, estudo da Palavra e caridade. Isto, até ser ordenado Sacerdote e Bispo de Hipona, santo, sábio, apologista e fecundo filósofo e teólogo da Graça e da Verdade.