Agentes da Pastoral da Aids realizam capacitação em Belém

0

A Pastoral de DST/Aids do regional Norte 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promoveu uma capacitação preventiva de agentes nos dias 21 e 22 de novembro, em Belém (PA). O encontro reuniu 30 agentes da Pastoral da arquidiocese de Belém e das dioceses de Abaetetuba (PA), Bragança (PA), Castanhal (PA), Marabá (PA) e da Prelazia de Itaituba (PA).

Durante a capacitação houve convivência fraterna, avaliação, planejamento de atividades e celebração dos 11 anos de atuação da Pastoral no Pará e no Amapá.

O estudo de temáticas sobre o HIV e a Aids nos eixos técnicos, religiosos e políticos também esteve na pauta do encontro, que teve momentos de formação continuada, com destaque às novas estratégias de prevenção ao HIV, Juventude e Aids e Incidência Política/Igreja e Sociedade.

“Reconhecemos que a Aids é uma realidade de fronteira, um tema transversal e extremamente desafiador tanto para o Governo, quanto para as igrejas. O que exige destes agentes uma postura de parceria e diálogo, unindo esforços para contribuir na luta contra a Aids e contra o preconceito que atinge uma média de 720 mil brasileiros”, disse a Pastoral da Aids do regional Norte 2 da CNBB na carta do encontro.

Sobre a realidade de pessoas que são afetadas pela Aids, no Brasil, a Pastoral chamou a atenção para o número de jovens de 13 a 29 anos, pois há maior incidência da doença nos últimos anos. Membros da Rede Jovens mais Pará falaram sobre a realidade da juventude que vive com HIV/Aids. Para os agentes, esta realidade os desafia a reforçar a aproximação entre Igreja e Sociedade, como propôs a Campanha da Fraternidade deste ano. “Para isto, a Pastoral buscar estar presente em espaços políticos como Conselho de Saúde, Fórum de Organizações não Governamentais e Frente Parlamentar”, afirmam.

No contexto do Ano da Misericórdia, a Pastoral propõe o slogan “Solidariedade no alvo”, como forma de ser “o rosto misericordioso de Deus junto aos mais necessitados”. “Nós, os agentes da Pastoral, a exemplo de Jesus, dizemos aos portadores do HIV: ‘Coragem! Levanta-te! Ele te chama!’”, dizem na carta.