Caridade e paz são ensinamentos deixados por Frei Galvão

0

Neste domingo, 25 de outubro, celebramos o Dia de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, primeiro santo brasileiro. Seu santuário se encontra em Guaratinguetá (SP), cidade onde, durante toda a semana (de 16 a 25), foi realizada a novena e festa em louvor ao santo.

.: Santo do dia

A Missa solene em louvor a Santo Antônio de Sant’Anna Galvão foi presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Aparecida (SP), Dom Darci José Nicioli, CSsR. Durante a homilia, ele destacou aos fiéis a sabedoria do santo, um homem de paz e caridade.

dom_darci_sabedoria_de_deus_frei_galvaoDom Darci destacou que os devotos de Frei Galvão não podem ter uma “devoção adocicada, mas sim comprometida. Foto: Wesley Almeida

“Ele procurou sempre ser fiel aos compromissos que havia assumido diante de Deus e do povo. Frei Galvão foi instrumento de caridade e paz, um homem da Palavra de Deus. Santo Antônio Sant’Ana Galvão, de quem nós nos orgulhamos, nasceu nesta terra bendita de Guaratinguetá e é o primeiro santo oficialmente reconhecido pela Igreja nascido em terras brasileiras”, disse Dom Darci.

.: Confira as fotos do Dia de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão

O bispo auxiliar de Aparecida (SP) ressaltou que a liturgia da memória de Frei Galvão nos provoca sobre a necessidade de buscarmos sempre a sabedoria divina.

“Ele submeteu todo seu conhecimento à sabedoria de Deus, por isso todo seu preparo e qualificação ganhou qualidade. Ele sabia que sua força só poderia vir do Senhor e que seu conhecimento só traria frutos se estivesse baseado na sabedoria d’Ele”, afirmou Dom Darci.

A grande mensagem deixada por esse santo brasileiro é a de que não podemos deixar os nossos dons esquecidos. “Que abramos os nossos olhos, a fim de não ficarmos fechados em nós mesmos, radicados e alicerçados somente em nossos vagos conhecimentos, mas para que nos abramos à sabedoria de Deus”, pediu Dom Darci aos fiéis.

Segundo o bispo, os devotos de Frei Galvão não podem ter uma “devoção adocicada, mas sim comprometida, porque só assim a devoção a Santo Antônio de Sant’Anna Galvão será, de fato, pílula de esperança para nossa vida”.

Devotos de Frei Galvão

edite_braga_santosEdite e seu esposo, Antônio Santos, participaram da missa em louvor a Frei Galvão. Foto: Wesley Almeida

O santuário estava repleto de peregrinos que vieram de cidades próximas do Vale do Paraíba, interior do Estado de São Paulo, como a Diocese de Taubaté e outros 55 fiéis da Diocese de Alagoinhas (BA).

“Sou devota de Nossa Senhora Aparecida e de Frei Galvão. Vim agradecer pela saúde do meu marido, que sofreu dois infartos, e pedir pela saúde dos meus filhos, pois perdi dois deles. Não posso chorar, mas pedir a Deus pela saúde dos outros. Também levarei a oração e as pílulas de Frei Galvão para que a minha filha tenha a graça de engravidar”, contou Edite Braga Santos, da cidade Alagoinhas (BA).

Devotos da terra natal de Frei Galvão, Guaratinguetá (SP), também participaram da novena e da festa ao primeiro santo brasileiro, como é o caso Helenice Molica, que sempre frequenta as celebrações no santuário.

“Eu e toda a minha família somos devotos de Frei Galvão. Sempre peço a intercessão dele e também venho agradecer a Deus”, disse Helenice.

Ao longo de todo o dia, o Santuário acolherá os fiéis que participarão da novena perpétua, das missas e da procissão solene.

Acompanhe pelo telejornal ‘Canção Nova Notícias’, nesta segunda-feira, 26, às 19h, os testemunhos e a cobertura da festa em homenagem ao Santo Antônio de Sant’Anna Galvão.