Em seis anos, Comunidade Terapêutica Redentorista de Campo Grande já atendeu cerca de 200 famílias

0

A Comunidade Terapêutica Redentorista de Campo Grande (MS) – Chácara Nossa Senhora do Perpétuo Socorro está completando seis anos de trabalho. O local destinado à recuperação de dependentes químicos foi inaugurado no dia 1 de abril de 2013.

Localizada na Estrada Rural – saída para Três Barras, a chácara atende a dependentes de álcool e outras drogas. Os internos passam pela recuperação em um período de nove a 12 meses.

Nesses seis anos cerca de 200 famílias já foram atendidas pela Comunidade Terapêutica. O projeto mantido pelo Santuário Estadual, por meio da AFIM, oferece tratamento gratuito a dependentes de álcool e outras drogas, que contam com toda estrutura necessária, como alojamento, refeições, práticas laborais, acompanhamento médico, psicológico e terapias alternativas, sem custo algum para as famílias.

Com a inauguração da nova sede em 2017, a Comunidade ampliou a capacidade de atendimento para 30 pessoas.  Desde o segundo semestre de 2018, a Comunidade Terapêutica começou a atender 20 pessoas em processo de recuperação. Antes eram 10 acolhidos. A Chácara ainda não trabalha com a capacidade total devido aos custos para manter o local.

Jeferson é um dos acolhidos em recuperação na Chácara. Após 20 anos fazendo uso de drogas, retomou à vida há cinco meses quando iniciou o tratamento. “Eu não tinha mais vida. Destruí toda a minha família. O uso da droga acabou com todas as pessoas que me amam. Hoje estou conseguindo retomar a confiança deles e a viver em sociedade graças à Chácara”, conta Jeferson.

“Procuramos proporcionar essa conversão e libertação das drogas com a ajuda da espiritualidade. A Comunidade tem feito grandes transformações na vida de muita gente”, conta o vice-presidente da AFIM, Ir. Hélio Nunes, CSsR.

“A dependência química é algo que tem atingido muito a sociedade. Nós, quanto cristãos, temos que estender a mão aos irmãos que precisam de uma ajuda para sair dessa situação”, ressalta o vice-coordenador da AFIM, Gerônimo Correa Paula.

 

Tratamento

Para alcançar a recuperação são trabalhados os 12 passos para a vida cristã. O processo consiste em trabalho, disciplina e oração. Na chácara, os internos desenvolvem todas as atividades, como faxina, cozinha, manutenção de grama, cuidados com os animais e a panificação. Os acolhidos produzem pães que são comercializados nas novenas e os recursos arrecadados ajudam na manutenção da Comunidade.

Todo esse trabalho é acompanhado pelo Diretor Espiritual da Comunidade, Pe. John Gallagher. O local ainda conta com o apoio de profissionais especializados que desenvolvem atividades voluntárias. São três psicólogos, sendo dois especialistas em dependência química e um em família, um acupunturista, uma médica e uma enfermeira e um profissional de educação física.

Os acolhidos recebem cursos de capacitação em diversas áreas, oferecidos por parceiros que disponibilizam o treinamento de forma gratuita.

Os acolhidos ainda recebem os grupos de Mútua Ajuda dos Narcóticos e Alcoólicos Anônimos que duas vezes por mês visitam o local para compartilhar a experiência.

 

Metas

A Comunidade traça metas para os próximos anos. Um dos objetivos é aumentar parcerias principalmente para encaminhamento ao mercado de trabalho. A ideia é que após a recuperação, os acolhidos consigam superar a dificuldade de conseguir um emprego para estar definitivamente reinserido na sociedade.  A AFIM também estuda a criação de uma República Terapêutica, que seria uma casa destinada à transição entre a Comunidade Terapêutica e a independência na sociedade dessas pessoas que passaram pela recuperação. O projeto prevê que os ex-acolhidos residam na casa até terem condições de construir a nova vida. Nesse tempo, eles trabalhariam para ajudar na manutenção do local.

 

Parceiros:

Esses seis anos de história só podem ser contados devidos aos parceiros do projeto. Além da contribuição dos devotos que ajudam nas Campanhas e Rifas do Santuário Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que compram os pães, itens na Casa dos Doces, Catina ou Bazar, a Comunidade conta com o apoio de empresas e instituições como: Secretaria de Assistência Social, ACIG (Associação Comercial  e Industrial de Campo Grande), SENAR/MS, SEASA, Canto do Cupim, Laboratório Pró-Lab, Laticínio Tradicional Ltda ME e Unidade Básica da Família das Três Barras.

Seja um parceiro em favor da vida!

Faça doações de alimentos, roupas, treinamentos ou em que puder ajudar nesse processo de resgatar esses cristãos.

Entre em contato com a Associação Redentorista Filhos de Maria: (67) 3211-6072 / 3211-6020.

Doações em dinheiro podem ser feitas por meio da conta corrente da AFIM:

Banco SICREDI

Agência (0911)

Conta Corrente: 25.903-9

CNPJ: 18.810.642/0001-11