Família é uma pequena Igreja doméstica, diz Dom Petrini

0
Na homilia desta quarta-feira, 22, Dom João Carlos Petrini pediu para que todos lutem contra as coisas que desqualificam as famílias

Monique Coutinho
Da redação

O Presidente da Comissão Vida e Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini, celebrou na manhã desta quarta-feira, 22, a Missa do oitavo dia da 53ª Assembleia Geral dos Bispo do Brasil, que ocorre em Aparecida (SP).

“Eu Sou o pão da vida. Quem vem a Mim não terá mais fome e quem crê em Mim nunca mais terá sede”. O celebrante iniciou sua reflexão com essas palavras de Jesus citada na Liturgia do Dia. O bispo diz que o Filho de Deus venceu o mal e a morte, e todo aquele que n’Ele crê, terá a vida eterna.

“Toda pessoa que vê o Filho e n’Ele crê, quem se reconhece conectado com Jesus graças ao batismo, ligado com Ele pelos sacramentos da Eucaristia, da penitência e de toda vida da Igreja, quem O reconhece presente, este tem a vida eterna e, além disso, o ressuscitará no fim de tudo”.

Dom Petrini explica que a eternidade da qual Jesus fala é uma qualidade nova de vida aqui nesta terra. Ele afirma que Cristo quer doar a todos uma vida que tenha significado, beleza e que valha a pena, para que possam viver com gosto e alegria.

Sínodo da Família

Dom Petrini observa o sínodo que o Papa Francisco convocou, no qual reuniu bispos do mundo inteiro para refletir sobre a família. “Ele [Papa Francisco] está preocupado com o mundo atual que se torna uma babilônia e perde o melhor da vida, perdendo a beleza do amor vivido na família constituída por um homem e uma mulher, aberta para gerar filhos e educá-los”.

Ainda sobre o Sínodo da Família, o bispo cita três grandes tarefas: apresentar de maneira renovada o evangelho da família, isto é, a beleza do amor que se torna caminho para a vida eterna; enfrentar as feridas e as situações de sofrimento que se criam; e incentivar a dimensão social da família, para que ela possa dialogar com a sociedade.

“O ser humano foi pensado por Deus desde o princípio para viver em companhia, homem e mulher, Ele os criou”.

Dom Petrini recorda que para São João Paulo II o que mais se assemelha com a Santíssima Trindade aqui na terra é a família. “De fato na Trindade existe o Pai, o Filho e o Espírito Santo que é o amor. A dinâmica interna da trindade é o dom total de si. O pai se doa ao filho e o filho se doa ao pai e o espírito é o próprio amor entre os dois”.

Por esse motivo, o bispo afirma que a família é uma pequena igreja doméstica e que Jesus se doa a todos, abraçando o amor humano e o fortalecendo, mas, cria-se feridas quando o amor é vivido como um lazer.

Ao concluir, Dom Petrini pede para que todos lutem contra as coisas que desqualificam as famílias, usando o poder do dedo para desligar as televisões ou mudar de canal e apela para que as pessoas convidem Jesus e Maria para tomarem parte da vida familiar no dia a dia.

“Assim quando faltar o vinho, quando a alegria e o gosto de conviver desaparecerem, a virgem Maria poderá dizer a Jesus: Veja, está faltando vinho para eles. E a nós ela dirá: Façam tudo o que Ele vos disser. Assim, poderemos presenciar o milagre de uma vida de família que cresce e vai renovando-se na paz e na abundância que Jesus deseja para nós, para que tenhamos a vida eterna”.