Projeto da AFIM auxilia crianças com desvio de comportamento

0

Pais e famílias de um modo geral lidam diariamente com dificuldades na educação dos filhos. Especialmente quando se trata de comportamentos infantis que desestabilizam as relações familiares como birra, desinteresse pelos estudos, agressividade, insegurança, ansiedade e divórcio dos pais, entre outros. Estes comportamentos infantis deixam os pais, professores e familiares sem saber o que fazer.

A AFIM (Associação Redentorista Filhos de Maria) conta com um projeto que oferece atendimento especializado para as crianças, aplicando o método KidCoaching.

O método KidCoaching é uma forma eficaz para atender crianças, totalmente formatado na singularidade do universo infantil. Utiliza de ferramentas e técnicas lúdicas para que as crianças, muito rapidamente, encontrem soluções para suas questões internas.

“Atuando numa rede pública de ensino, deparei-me com crianças de 7 a 13 anos extremamente desmotivadas nos estudos, apáticas e algumas vezes agressivas em sala de aula. Ao conversar com as famílias destas crianças, constatei que os comportamentos indesejados manifestados em sala de aula estavam diretamente relacionados a alguma situação difícil no contexto familiar. Através do Coaching Infantil, eu ajudo famílias a restabelecer a harmonia e conexão entre os membros, contribuindo para o desenvolvimento da criança no âmbito emocional, social e comportamental. O método KidCoaching atende famílias com crianças na faixa etária de 2 a 13 anos”, explica a KidCoach e Pedagoga, Juliana de Alencar Nicolau, que desenvolve voluntariamente o projeto na AFIM.

O método KidCoaching conta com dez sessões estruturadas e acompanhadas pela Pedagoga e KidCoach, Juliana Nicolau, que inclui trabalhos não só com as crianças, mas também com os pais.

“Meu neto dava muito trabalho na escola e em casa era muito agressivo. Depois que começou a participar do projeto ele melhorou 100%. Agora está calmo, está fazendo as atividades na escola, pois a professora garantiu que ele teve melhoras”, conta a avó de uma das crianças atendidas.

Para iniciar o acompanhamento é necessário agendar na recepção da AFIM uma triagem com a Assistente Social.