Redentoristas porto-riquenhos e haitianos juntos num projeto de ajuda

0
Em Paraíso (República Dominicana) tem uma comunidade redentorista composta pelos padres Ramon Cabrera, Emilcy Pierre e o irmão Juan Manuel. Esta pequena comunidade é capaz de ajudar os imigrantes haitianos que fugiram para as montanhas da região. Alguns têm medo de ir para a cidade. Os missionários ajudam na obtenção de documentação, auxiliando-os na saúde, educação e tudo o que envolve a pastoral.

A Associação Espanhola Acoger y Compartir, envolvida nessa missão, tem trabalhado na construção de um centro-abrigo para as pessoas que vivem na área denominada Audon. Padre Ramon tem definido que o centro “é um sinal profético de solidariedade, abrigo, cura e integração para as pessoas que vivem em situações de vulnerabilidade. O centro vai se tornar uma escola para crianças, um centro de formação agrícola para adultos que trabalham a terra, um abrigo (na temporada de furacões), como também espaço nutricional e capela para celebrar a fraternidade e do amor de Deus”.

Quando se vive na República Dominicana, se conhece a tensão gerada pela lei que visa expulsar mais de duzentos mil haitianos. Redentoristas da Província de San Juan e da região no Haiti estão unidos nesse projeto profético de ajudar aqueles que sofrem no país. A semana antes de eu chegar, já tinham obtido documentos para mais de uma centena de pessoas com a ajuda do Consulado do Haiti .

Nós celebramos a abertura deste centro multifuncional em 10 de junho. Padre Emilcy presidiu a celebração eucarística e falou em crioulo. No final, houve uma festa com doces e bebidas. Mas, apesar desta situação de tensão entre os países , quero ressaltar a presença de um grupo de leigos dominicanos que foram compartilhar a Eucaristia com os haitianos e comemorar com eles.

P. José Miguel Sánchez de Haro , C.Ss.R.